O Movimento Socialista Mundial

  • O socialismo até agora nunca existiu.

  • Quando existir, terá que ser estabelecido mundialmente.

  • O socialismo só pode ser estabelecido democraticamente.

    Começamos com estes três pontos que consideramos vitais para entender o que significa socialismo para nós. Rejeitamos a ideia de que o socialismo já existiu em países chamados socialistas. Leia a nossa definição de socialismo abaixo e reflicta sobre se ela tem alguma coisa a ver com as ditaduras do capitalismo estatal como a de Cuba, China, antiga União Soviética ou dos vários governos de social democracia do passado ou do presente.

    Rejeitamos a ideia de socialismo em apenas um país. O socialismo nacionalista não é socialismo. O sistema capitalista está globalizado e o sistema que vai substituí-lo tem que ser globalizado também.

    Rejeitamos a ideia de que as pessoas possam ser guiadas para o socialismo porque este não pode ser estabelecido por líderes e exércitos em luta, mas sim por homens e mulheres pensadores. Não podemos ter socialismo sem socialistas.

    O que significa socialismo, então? É uma pergunta directa que merece uma resposta directa. O socialismo é um sistema mundial de organização social baseado:

    na património comum: todos os meios de produção de riqueza serão património da humanidade. Não existirão companhias multinacionais, nem negócios pequenos. Ninguém será dono do mundo . O mundo será dos seus habitantes.

    no controlo democrático por todos: quem vai mandar na sociedade socialista? Todos nós. Não vai haver governantes nem governados. O povo vai tomar as suas próprias decisões livremente dentro das suas comunidades, regiões e a nível mundial. Tudo isto é possível com a tecnologia de informação e comunicação que existe hoje.

    na produção para uso: produção não será para vender mercadorias para criar lucros para os capitalistas, mas sim para satisfazer as necessidades e desejos de todos.

    no livre acesso: neste tipo de sociedade onde toda a gente é dono de tudo, nós vamos decidir democraticamente o que devemos produzir, e logicamente produziremos somente as coisas que têm utilidade para todos. Todos vão ter livre acesso ao que foi produzido e o dinheiro não terá qualquer função.

    Vamos trabalhar não para receber um salário, mas para dar o que podemos e receber o que precisamos.

    O Movimento Socialista Mundial diz:

    que o socialismo vai ser um sistema global sem dinheiro, com os meios de produção controlados democraticamente e não pelo Estado;

    que o socialismo vai acabar completa e bruscamente com o capitalismo, sem período de transição;

    que quando tivermos socialismo, o Estado vai deixar de existir;

    que quando tivermos socialismo, não mais existirão classes económicas;

    que nós temos um só objectivo que e estabelecer o socialismo;

    que somente a grande maioria, consciente dos seus próprios interesses, pode estabelecer o socialismo;

    que somos o oposto de qualquer vanguarda ou liderança porque elas são antidemocráticas;

    que promovemos uma revolução pacífica e democrática baseada no entendimento e nos desejos da maioria.

    Não promovemos nem faremos oposição a qualquer reforma do capitalismo.

    Afirmamos que existe uma só classe de trabalhadores mundialmente.

    Mostramos os conceitos fundamentais que o socialismo tem que ter, mas não impomos a forma exacta que a futura sociedade socialista deve revestir.

    Promovemos o entendimento da história pelo materialismo dialéctico.

    Dizemos que a religião é uma questão social, não pessoal, e religião é contrária ao entendimento socialista.

    Promovemos a acção eleitoral da maioria para eliminar o capitalismo, não para o governar.

    Dizemos que o Leninismo é uma distorção do Marxismo.

    Somos contra todas as guerras e dizemos que o socialismo vai acabar com a guerra, inclusive a guerra das classes. Em 1918 o Revolução Bolchevista não era socialista, e a Rússia naquela época não estava preparada para o socialismo.

    O Movimento Socialista Mundial foi o primeiro a reconhecer que a antiga União Soviética, a China, Cuba e outros países chamados "socialistas" não eram socialistas, mas sim capitalistas estatais.